segunda-feira, 14 de maio de 2012


E assim começam os estudos da arte de interpretar.
Como em formulas matemáticas, somamos, dividimos, subtraímos, igualamos, multiplicamos nossos dias em busca de resolver problemas cheios de frações,  abarrotadas de números fracionados em suas raízes quadradas sem ordem sem fim.
Cada um com  suas respostas.  Respostas das somatórias constantes de nossas experiências.

Marcelo Oliveira
Evoé

Nenhum comentário:

Postar um comentário