domingo, 22 de junho de 2014

Contemplar é preciso









 Crédito de imagens para Lakshmi.apdma.com
320 × 180

               Concentrar no espírito sobre assuntos intelectuais, religiosos e meditar é viver em contemplação. Parar para escutar o interior, aquela voz que vem do coração, se colocar atento no silêncio do corpo e da alma é contemplar.
               A humanidade esta sofrendo com a falta de tempo, todos correndo em busca de acumular coisas. O poder do ter, do aparecer e do conquistar vem se tornado regras para o existir.
O consumismo exagerado entra em nossas vidas como um guerreiro absoluto, impondo maneiras de viver. O ser humano, cada vez mais doente, acumula patologias, apodera-se do conhecimento, gaba-se da ganância das descobertas e vai de vento em polpa acrescentando poder ao individualismo.
Não  existe mais tempo... Aquele gostoso tempo de visitar um amigo, de falar ao telefone com a pessoa amada, de sentar em um banco de praça e ver a vida passar devagarinho com o calor do sol de uma manhã de inverno...não existe mais.
              E assim vamos  seguindo sem conexão, desplugados daquele que nos fez em essência e amor perdendo a oportunidade de contemplar por falta de tempo, a vida e o belo.

"Pare agora, faça algo por você."

Observe as pequenas coisas, nelas existem também o poder da vida.
Faça como os pássaros, contemple, respire em liberdade.

Evoé
Marcelo Oliveira


segunda-feira, 16 de junho de 2014

Encontro de amigos

       


               Vender conceitos na sociedade brasileira é abrir possibilidades para ser feliz. Existir de alguma maneira afeta os olhos de quem se coloca em cima do muro para simplesmente jogar pedras aos que buscam felicidade onde quer que ela esteja.
             E assim, no final do anos 90 éramos Clubers,  discos, eletrônicos, psicodélicos, gays, lésbicas, homens, mulheres, jovens correndo  para  realizar seus sonhos. Uma busca incessante do entendimento de uma sociedade careta e carente. Careta pelo preconceito, carente de cultura.
 Do jeito que dava, do jeito que podíamos e entendíamos  nossas reuniões, raves, trachs, festas, acontecimento de malucos, existentes aqui e ali com belas músicas, deliciosas comidas  e bebidas para aquecer o nosso corpo e a nossa alma ... aconteciam. O mais importante, cercados de amigos que ficarão para sempre em um lugar chamado coração... com lembranças e cheio de saudades.
             Se na vida precisamos vender e comprar para sobreviver.  Sejamos assim, sem preconceito com amor.

Para:Grunge, Bozó, Felipe, Totonho (Baby), Cacá, Leticia, Ariane, Flavinha, Rosana, Bruna, Gesmar, Luciana, Gisele, Xuxa, Adilson (capeta amado), Rogério, Caio e Xande. E tantos outros que novamente ficaram para trás, mas estão eternamente em meu coração.

Texto by Marcelo Oliveira