quinta-feira, 14 de fevereiro de 2013

Uma garota papo fino

Crédito imagem: Maroca 
 
 
Essa garota é papo fino.
Um garota, livre, diferente das outras,
tem ares finos, temperamento forte é esquentada,
Linda, quer permanecer  sempre moça,
Uma garota inteligente.
Ardilosa, sim.
Ela sofreu um papo nada fino.
Apaixonou-se como uma atriz,
Viajou, iludiu, adornou, adorou e amou
na sua mais intensa verdade em busca do maior prêmio.
O desejo de ser feliz.
Sobreviveu as duras palavras e quedas de uma sociedade, faz parte da história.
Seja ela hiprocrita, pequena e mesquinha.
A garota não se dobra tão fácil, consciente dos impedimentos de ser feliz.
A maldade, a calúnia, a difamação, a falta de caráter a perseguem
como fenos que rolam ao vento.
E assim a garota vai.
Seja com quem for... pois ela sempre dependeu da bondade de estranhos...
 
                        A garota mais linda que eu já conheci.
 
Que sou eu?...
Uma Mariposa.
Morava em Belle Rêve.
Sou consciente da minha loucura? Não sei.
Por gentileza apague esta luz, eu não quero que ninguém me veja neste fulgor impiedoso!
Fale, Fale... preciso procurar alguma coisa para beber.
Meu Deus o que fazemos num lugar como este? Lá fora imagino, estão as florestas mal-assombradas...
Com podemos viver nestas condições?
Estou exausta com tudo, meus nervos não resistem. Estou a margem da demência...Preciso tirar umas férias.
Seria maravilhoso! Eu não gosto de camas moles...
Preciso ficar com alguém, eu não posso ficar sozinha! Não poderia aguentar isso.
Eu sempre dependo da bondade de estranhos...
 
Para Blanche Dubois
 
Evoé.
Texto: Marcelo Oliveira, livre inspiração - trechos de Um Bonde Chamado Desejo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário